sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Man Ray - Artista Polivalente e Maluco de Plantão


Man Ray (1890 – 1976), cujo nome de batismo era Emmanuel Radnitsky, nasceu na Filadélfia, Pensilvânia. Em 1897 sua família mudou-se para o Brooklyn, Nova Iorque, onde começou a entrar em contato com o mundo das artes.

Na adolescência rompe com a educação formal da família, abandona a escola e didica-se às artes e cria o pseudônimo Man Ray. Visto como revolucionário, vanguardista e agressivo contra a sociedade através da fotografia, pintura, escultura e cinema. Sempre com muita irreverência, ele é constantemente criticado pelo meio artístico de Nova York.

Cansado do atraso cultural que o rodeia, Man Ray passa uma temporada numa fazenda juntamente com outros artistas novos, onde tem seu primeiro contato com a nova arte européia, especificamente o recém-criado movimento Dada, em Zurich, em 1916.

Voltando à Nova York tem contato com Duchamp, tornando-se grandes amigos, chegando a trabalhar juntos. Em 1921 muda-se para Paris onde sua personalidade vanguardista encontra seu mundo ao lado de personagens como o poeta Tristan Tzara (iniciador do dadaísmo), Salvador Dali, Adre Breton (principal figura do surrealismo), Picasso, James Joyce, Max Ernst entre outros.

Em Paris consegue suas primeiras exposições e o reconhecimento devido. Ao mesmo tempo em que sua obra passa a ser admirada, tem contato com o que viria a ser sua ruína: as paixões por mulheres. Como inúmeros artistas famosos, além de ter seu trabalho reconhecido só após a morte, Man Ray foi explorado, humilhado e teve o trabalho prejudicado por algumas mulheres pelas quais se apaixonou.


Nesses relacionamentos, criou a rayografia, um estilo de fotografia sem o processo de revelação, onde ele colocava um objeto sobre o papel fotográfico e expunha à luz, deixando a sombra do objeto no papel. Após ser deixado por uma dessas mulheres, entra em crise depressiva e resolve se dedicar à moda para fugir do meio que lhe traz más lembranças. Passa a trabalhar com encomendas da alta sociedade francesa para quadros, esculturas e filmes amadores.No início da década de 30, participa da criação do movimento surrealista (o próximo passo do Dadaísmo)o que serve de crítica para a condição cultural do homem ocidental, um prato cheio para Man Ray, tratando de temas psicológicos e revolucionários para época.

A genialidade de Man Ray fez com que se tornasse um artista eclético. Ele flertou com o onírico, o lúdico e o diáfano com suas criações; lidava com o inconsciente e o consciente nas fotografias, enquadrando-se em qualquer estilo. O talento de Man Ray envolvia a pintura, a escultura, a fotografia, objeto-maker e cinema. Sua contribuição nessas áreas foi muito importante para o desenvolvimento artístico da época.



Referências
Site Oficial
Curtas de Man Ray
Biografia
Artigo e Fotos

Nenhum comentário: