sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Inspiração x Transpiração° °




Oláaaa, éee eu seiii dei uma desaparecida no blogger e até mesmo no grupo, mas sabe né, como nosso Prof disse, temos problen problen e problens.


Massss vamos alem e ao infinitooooooooo, estava eu procurando sobre alguns conceitos que a nossa outra prof nos pediu e achei esse debate interessante, pense em reditar, colocar umas parte do proprio cara que o fez, mas decidi colocar tudooo, pq o cara teve esse debate do nada e achei melhor ainda, pelo menos quebra o gelo de falar sempre de alguma coisa formal.
Pensei também em postar algo sobre o NOVO ANEL que manipula ipods, se nao me engano.


Mas achei interessante deferenciar e colocar um tema de debate.


Realmente o texto assusta pelo tamanho, mas eu li e vcs podem ler pq é gostoso de ler e te leva a varias viagens conclusivas, ou nao?Sei lá, veja vc.



A inspiração vem dá transpiração
27Apr07
Por Ricardo Cavallini



Pedi comida chinesa outro dia e no biscoito da sorte apareceu o tema deste post. Foi sorte mesmo, estava sem idéia do que escrever.
Participei da época que a publicidade tinha status de Hollywood no Brasil. Foi quando explodiu o interesse da molecada em vir pra área. Entrar na ECA passou a ser mais díficil que entrar para medicina porque na cabeça dos mais jovens, publicidade era um mundo de glamour e purpurina. Fumar maconha no meio do trabalho, participar de festas maravilhosas, usar a roupa que quiser, comer as meninas do atendimento e nunca se preocupar com dinheiro. Ah, e quem quiser sair do armário seria muito bem recebido, afinal, agência não tem preconceito.
Quando esta visão infantil e distorcida começou a ser compartilhada por clientes, o mercado reagiu (de forma consciente ou não, não importa), muitas agências passaram a divulgar a palavra “trabalho” como parte do mantra. Alguns até a usavam em seus slogans.

Dizer que ser criativo era um dom, ofendia a honra e a mesma deveria ser lavada com sangue. Seria o mesmo que dizer “ah, para você é fácil, não precisa se esforçar, você tem esse dom”.
Não era só discurso. Trabalhei em uma agência que produzia de 20 a 40 peças (arte e texto) para usar apenas uma. Isso mudou, e os estudantes já perceberam que a realidade é diferente do que eles gostariam.
Mas trabalhar muito e ter pouco tempo (ou nenhum) para uma vída social é sem dúvida a maior desvantagem. Nosso ramo sempre foi e talvez sempre será sinônimo de suor, pelo menos aqui na terra brasilis. Adoro este mercado e ainda acredito que trabalhar com comunicação tenha mais vantagens do que desvantagens.
Enfim, naquela época escutei muito duas frases: “preferimos estressar os funcionários do que os clientes” e “nosso trabalho é 99% transpiração e 1% inspiração”.
Neste momento surge minha pergunta: direção de arte ou redação são uma ciência que qualquer um aprende?
Quero dizer, se pegarmos um programador, inteligente e esforçado, conseguiremos transformá-lo em um bom diretor de arte ou um bom redator em alguns anos? As diferenças entre lado esquerdo e direito do cérebro é pura balela? Será mesmo que não existe dom para ser um bom criativo?
Veja bem, não estou falando de um ótimo nem um excepcional, para isso é inegável ter um “algo a mais” que chamamos de “dom”. Estou falando de um bom profissional, um cara que cumpre suas funções e entrega o que foi pedido. Bom e bonito, não necessariamente barato.
Agora que vc viajou um pouco, PARA e vá no depoimentos e deixe seu debate.

2 comentários:

Daniel Confortin disse...

"Fumar maconha no meio do trabalho, participar de festas maravilhosas, usar a roupa que quiser, comer as meninas do atendimento e nunca se preocupar com dinheiro" AHAEHEAEAHaeheha... interessante.

Agora, quanto ao "dom" em minha opinião é como a astrologia ou genética: uma tendência. Podemos considerar que Mozart tinha certa facilidade (dom) desde a tenra idade para o piano, mas foi só com muito treino e chibatadas que ele se tornou o maior dos músicos.

Creio então que aquilo que corriqueiramente se considera por "dom" pode ser representado por uma sentença assim:

TALENTO + DISCIPLINA x 2 + OPORTUNIDADE + VONTADE x (infinito) = DOM

Ou coisa parecida... =)

Kurzawa disse...

bom,prefiro então chamar de talento, ou capacidade p/ fazer... podemos nascer ou ganhar um dom, mas praticando, amadurecendo em certo assunto ou tarefa é que nos aperfeiçoamos e nos tornamos melhores que outros... dedicação, uns conseguem mais rápido, outros em mais tempo.. mas tem que buscar...
abraço